POMBO DE NICOBAR – O PARENTE MAIS PRÓXIMO DO EXTINTO “DODÔ”

O Dodô era uma ave da família “Raphidae” que vivia nas Ilhas Maurícias, na costa da África.

DODÔ – Ave extinta pelo ser humano que vivia nas Ilhas Maurícias na África

Foi extinta no século 17 após a chegada dos colonizadores europeus que caçaram sem escrúpulos o bicho que parecia um pombo gigante, era maior que um peru e pesava cerca de 20 quilos.

Com asas pequenas e frágeis, que ao longo do tempo foram atrofiando, os Dodôs perderam a habilidade de voar e como eram aves mansas e inofensivas, se tornaram presas fáceis para os humanos.

Mas para quem não conheceu a ave, poderá conhecer agora o seu parente mais próximo e que ainda vive por aí.

Pesquisas recentes de DNA indicaram que o pombo-de-nicobar, é a espécie viva mais próxima do extinto Dodô.  Com uma variedade de cores incrível, a ave impressiona e encanta a todos com a sua beleza.

Suas pernas são avermelhadas, a cauda branca e suas penas são constituídas por uma mistura incrível de cores.

O POMBO DE NICOBAR vice atualmente nas Ilhas Nicobar (Oceano Indico) e já se encontra ameaçado de extinção.

Um pombo adulto mede por volta de 40 cm e pesa cerca de 600 g. Apresenta uma coloração muito interessante, bonita e iridescente, ou seja dependendo da posição das penas, estas mudam de cor. As fêmeas costumam ser mais pequenas que os machos, têm a parte inferior do corpo acastanhada e bicos pequenos.

Habitam desde as pequenas Ilhas de Nicobar, no Índico Oriental, até a República do Palau, passando pelo Arquipélago Malaio e as Ilhas Salomão. Eles vivem em grupos, voando em bando pelas ilhas, dormindo em ilhotas costeiras, desertas de predadores. Tornam-se bastante ativos ao anoitecer e ao amanhecer, vasculhando as áreas em redor. São capazes de voar longas distâncias, em busca de comida, alimentando-se de sementes, frutas, caracóis e outros invertebrados. Cada fêmea constrói um ninho nas árvores de folhagem mais densa, onde colocam um único ovo azulado.

São uma espécie quase ameaçada pois as ilhotas onde vivem, sofrem a interferência do ser humano (exemplo: As árvores são cortadas e deitadas abaixo para plantações ou poluídas pela indústria ou portos locais). Também são caçados como fonte de alimento pois eles não temem as zonas habitadas por humanos. Ou capturados para realizarem reprodução em cativeiro, as aves daqui resultantes vão parar nos  zoos ou até mesmo no mercado negro, devido ao fato ser uma espécie bastante exótica.

Yes No